sexta-feira, 28 de dezembro de 2012

Recicladoras de Asfalto



Máquinas estabilizadoras de solos e recicladoras de pavimentos asfálticos que executam em uma só passada ambos os serviços. É possível trabalhar separadamente, realizando somente a estabilização ou a reciclagem do pavimento. A técnica da reciclagem a frio apresenta o melhor custo-benefício em termos de recuperação de pavimentos deteriorados, além de ser o de execução mais rápida também.
A técnica de reciclagem a frio é assim denominada devido ao processo ser realizado sem aquecimento do material asfáltico. No desenvolvimento das primeiras técnicas de reciclagem, na década de 70, havia a necessidade de promover o aquecimento para que o asfalto ficasse amolecido antes da mistura e homogeneização com outros materiais. O aprimoramento da técnica ocorreu com a concepção das máquinas recicladoras que permitem executar mecanicamente o corte, a mistura e a homogeneização do material.
O princípio de funcionamento é similar a de uma fresadora de asfalto, através de cilindro rotativo dotado de dentes de corte (bits) executando o serviço. A diferença é a concepção do cilindro. Em reciclagem, a distância entre os dentes de corte é maior e não há raspadores e correias para a remoção do material, que permanece no local. O equipamento realiza o corte a mistura do material existente com possibilidade de adição de agentes estabilizadores, tais como cal, cimento e espuma de asfalto.
A recicladora possui uma caixa de reciclagem onde um cilindro de corte, juntamente com barras espargidoras de água e asfalto, executa o processo. Caminhão de água e de ligante asfáltico são interligados com a recicladora através de entradas localizadas a frente do equipamento.


Em conjunto com o trabalho da recicladora, os chamados agentes estabilizadores são lançados sobre o solo ou pista para que seja misturado com o material reciclado. O agente mais utilizado no Brasil é o cimento, que é adicionado com o objetivo de aumentar a capacidade de suporte da camada reciclada. Também já existe no país a tecnologia da espuma de asfalto em reciclagem a frio, que ocorre através da mistura de ligante asfáltico, ar e água. O volume do ligante aumenta em mais de 15 vezes, cobrindo os agregados com uma fina película. É preciso configurar de fábrica o equipamento para executar tal serviço. A figura abaixo mostra detalhes da caixa de reciclagem equipada para o processo de espuma asfáltica, através da injeção de ligante asfáltico, ar e água por tubulações especiais.

 
A técnica da reciclagem a frio em rodovias já é bastante utilizada nas regiões sudeste, parte do nordeste e do centro-oeste. Infelizmente na região sul ainda é muito pouco aplicado, sendo esta região a que mais sofre com alterações climáticas que danificam o pavimento asfáltico ao longo do tempo. A técnica de reciclagem a frio apresenta diversas vantagens, tais como evitar a substituição do pavimento deteriorado, que envolveria uma grande demanda de transporte, poder reutilizar os materiais existentes e apresentar maior rapidez na execução do serviço. Segue abaixo um vídeo sobre recicladora trabalhando em estabilização de base.
                              
 

4 comentários:

  1. Boa noite. Vc conhece alguma empresa em SP que revenda asfalto reciclado ??

    ResponderExcluir
  2. Olá. As empresas que trabalham com Reciclagem de Asfalto executam um serviço contratado pelo responsável da rodovia (concessionária ou o governo estadual/federal). Não há a venda do asfalto reciclado. O que pode ser feito é uma empresa reutilizar material asfáltico fresado (RAP), adicioná-lo em uma usina adaptada na produção de uma nova mistura asfáltica,

    ResponderExcluir
  3. Possuo uma Recicladora de solos marca Wirtgen, modelo WR240, ano 2013, com 560 horas, em ótimo estado. Preço R$ 1.350.000,00, Máquina em AM.

    ResponderExcluir