quarta-feira, 20 de dezembro de 2017

Falta de controle de peso e adequações


Um dos maiores problemas das rodovias brasileiras é a total falta de controle e fiscalização do peso dos caminhões que transitam em nossas estradas. Somado às falhas básicas na execução e ao excesso de água no pavimento sem a devida drenagem (água é o inimigo número 1 de pavimentos) o que resulta são rodovias em péssimo estado de conservação de norte a sul do Brasil. Embora este problema seja muito grave, pouca gente conhece com clareza os efeitos do excesso de carga na estrutura da rodovia e o perigo de permitir que caminhões cada vez mais pesados transitem em nossas estradas.

Os pavimentos são projetados para suportar uma carga definida (eixo-padrão rodoviário brasileiro é de 8,2 toneladas), por um tempo definido (vida útil) e para um número estimado de repetições de carga (tráfego). Os métodos de dimensionamento são similares em todo o mundo. O que muda de um país para outro é o valor da carga do eixo-padrão ou a quantidade de repetições. Para suportar mais carga obviamente o pavimento projetado necessita de espessuras maiores.
Primeiramente é preciso entender o cálculo do fator de equivalência de carga. A ação de cinquenta carros de 1 tonelada não é a mesma que um caminhão de 50 toneladas. Embora tenha sido um estudo feito no exterior (considerando carga padrão de 80 kN = 8,16 t), na figura abaixo podemos ver um exemplo melhor deste cálculo:


Para o dimensionamento é considerando um certo número de repetições de carga para um eixo padrão de 8,2 toneladas. Quando ocorre o sobrepeso, com aumento considerável da carga aplicada em cada eixo, a vida útil do pavimento é bastante encurtada. Portanto é extremamente importante que haja o controle não apenas do peso do caminhão, mas sim da carga aplicada por cada eixo. Existe alguns tipos de balanças aptas para executar o serviço. O problema é que no Brasil a grande maioria das balanças estão abandonadas, como na foto abaixo.

Balança abandonada em estrada brasileira

Balança em funcionamento em rodovia alemã

As balanças podem ser utilizadas também para contagem do tráfego, uma vez que é uma variável importante no dimensionamento de pavimentos. Quando há circulação de veículos pesados, estes precisam entrar no cálculo. Aumentar as fiscalizações e instalar balanças nas rodovias teria como prioridade número um coibir a circulação de caminhões extremamente pesados, que reduzem significativamente a vida útil da estrutura do pavimento.
O nível de degradação ao pavimento não ocorre por soma aritmética da carga, conforme mostra o exemplo abaixo:


A situação de boa parte das rodovias brasileiras é a falta de capacidade de suporte de pavimentos, pois estes não foram dimensionados para suportar a carga atual. Portanto o uso das balanças e a melhoria da fiscalização teria dupla função. A primeira em não permitir o tráfego de cargas excessivas que destroem a estrutura das estradas. E a segunda para estudar melhor o tráfego atual visando dimensionar adequadamente as soluções de reabilitação estrutural para a rodovia.
Uma das melhores soluções para reforço estrutural de rodovias visando se adequar às cargas do tráfego atual é a reciclagem in-situ com uso de agentes estabilizadores tais como cimento, emulsão asfáltica ou espuma de asfalto. Na figura abaixo um exemplo do aumento da capacidade de suporte através da reciclagem com uso de cimento. 






Nenhum comentário:

Postar um comentário